Pesquisar este blog

terça-feira, 18 de agosto de 2009

ESTUDO DE CÉLULAS DA SEMANA

O PRINCÍPIO DO AMOR
"Mulher, onde estão eles? Não ficou ninguém para te condenar? Nem Eu tampouco te condeno. Vai e não peques mais.”. (João 8.11)
Com estas palavras Jesus despediu uma mulher trazida até a Sua presença por fariseus e mestres da lei no pátio do Templo. Este encontro, registrado no capítulo oito de João, é fonte de muitas lições sobre uma espiritualidade fundamentada no Princípio do Amor, manifesto através de atos de compreensão e misericórdia. Quando a mulher chegou até a presença de Jesus, já estava sentenciada e praticamente executada. Os homens que a levaram àquela situação queriam apenas usá-la para incriminar Jesus por Suas próprias palavras. E como Ele age? Primeiro, ignora a chegada dos religiosos, sempre tão prestigiados pela população em geral. É necessário que insistam muito para que Jesus dirija-lhes a palavra. É como se Ele estivesse dizendo que aquele tipo de pessoa não lhe atraía – hodiernamente, correspondem exatamente aos representantes eclesiásticos que nós mais tememos e veneramos, aqueles que têm o poder de arrastar e julgar os pecadores em praça pública - Jesus parecia estar mais interessado num desenho na areia. Quando resolve quebrar o silêncio, dirige-se aos religiosos e diz: "Quem de vocês estiver sem pecado, que seja o primeiro a atirar uma pedra nesta mulher" (v. xx) - e volta a escrever no chão. Estas palavras invertem as posições. De algozes, os religiosos passam a réus de suas próprias consciências, e começando pelos mais velhos até os mais novos, todos, emudecidos, deixam o local. A espiritualidade do amor é aquela que nos faz soltar as pedras, que nos faz voltar para dentro de nós mesmos tomados pela consciência de que também precisamos de perdão e restauração. Num segundo momento lindíssimo desse texto, Jesus pergunta à mulher onde estavam os seus acusadores, e se alguém a havia condenado. Vemos nestas questões um ato terapêutico profundo. Jesus se dirige a uma mulher que se sabia pecadora e pergunta-lhe onde estavam os puros que a condenavam e a julgavam. Onde estavam os perfeitos que, diferentemente dela, não cometiam pecados? A mulher responde que eles haviam-se ido embora sem condená-la. A resposta da pecadora era necessária no processo da cura. Era necessário que ela dissesse com os seus próprios lábios: "Não, ninguém me condenou", para ouvir, em seguida, de Jesus: "Nem Eu tampouco te condeno. Vai e não peques mais". É isso que o amor faz: dá novas oportunidades, estende a mão para curar a alma, a ferida, revela a semelhança de todos os homens em sua miserabilidade e carência da bendita e surpreendente misericórdia do Pai... Você quer experimentar deste Amor na sua vida? Aceite a Jesus hoje, como seu único e suficiente salvador. Faça a oração comigo: ( Faça a oração de entrega).

INFORMAÇÕES: SAÍDA PARA O REENCONTRO E ENCONTRINHO SEXTA FEIRA DIA 21 DE AGOSTO ÁS 20HS , DA PORTA DA IGREJA.
30 DE AGOSTO , CEIA DO SE NHOR E APRESENTAÇÃO DE CRIANÇAS
06 DE SETEMBRO , CELEBRAÇÃO DO FRUTO FIEL
11 DE SETEMBRO , ENCONTRO COM DEUS
29 DE AGOSTO , REDE DE MULHERES ÀS 18HS NA IGREJA, IMPERDÍVEL

2 comentários:

  1. Glória á Deus, Por Nosso Senhor Jesus Cristo!! Ele é O Rei dos reis e Senhor dos senhores, aleluia!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Á todos, quantos, esta msn possa alcançar digo que abra teu coração para Deus, permita ELe entrar, e então verá quão grandes coisas ELe poderá fazer! com teu consentimento, ELe só precisa de sua autorização! porque ao contrário do inimigo Deus só entra em nossas vidas se deixarmos, portanto ao lerem esta mensagem, deixem O Senhor cuidar de vcs somente ELe é capaz de mudar o que achamos imutável coloque suas vidas em suas Poderosas Mãos e veja o resultado!!

    ResponderExcluir